Reabilitação Neuropsicológica

A Reabilitação Neuropsicológica se preocupa em melhorar aspectos cognitivos, emocionais, psicossociais e comportamentais afetados por um incidente no cérebro.

Reabilitação nem sempre é  o mesmo que recuperação (conseguir que o indivíduo volte a ser como era antes da lesão) nem é sinônimo de tratamento (que é algo que fazemos com as pessoas ou damos/administramos às pessoas). A professora Barbara Wilson define reabilitação como um processo interativo de mão dupla, no qual o sobrevivente do dano cerebral trabalha junto com profissionais e outras pessoas para alcançar seu nível ótimo de funcionamento.

O propósito da Reabilitação Neuropsicológica é permitir que as pessoas com alguma incapacidade alcancem seu nível ótimo de bem-estar, reduzir o impacto dos seus problemas nas atividades do dia a dia e ajudar a reintegrar-se a seu entorno. Em alguns casos, reabilitar-se significa a volta às atividades laborais, acadêmicas, familiares; em outros, facilitar a adaptação   a situações que exigem cuidados permanentes (Wilson et al. Neuropsychological Rehabilitation: The International Handbook, 2017).

Segundo Haase et al. 2012, a reabilitação neuropsicológica tem o objetivo de capacitar pacientes e familiares a desenvolver estratégias para conviver, lidar, contornar, reduzir ou superar as deficiências cognitivas resultantes de dano neurológico/neuropsiquiátrico.

Finalmente, mas não menos importante, a premissa principal que guia a prática da reabilitação neuropsicológica, é que sempre algo pode ser feito para melhorar a qualidade de vida e auxiliar o paciente a alcançar o seu nível ótimo.