Estimulação Cognitiva

O que é estimulação cognitiva?

Poderíamos simplificar este conceito definindo-o como a realização de  qualquer atividade que desafie suas habilidades cognitivas (atenção, memória, função executiva, linguagem, percepção). Para ser desafiadora, uma atividade precisa se encontrar só um pouco acima das suas habilidades atuais, de forma que consiga ser estimulante sem ser tão difícil ao ponto de lhe fazer desistir rapidamente.

Para quE serve a estimulação cognitiva?

Estas atividades desafiadoras podem servir a alguns propósitos. Um deles seria a manutenção das suas funções atuais, outro a melhoria das suas habilidades e, no caso de dano cerebral adquirido, poderiam ser utilizadas para fortalecer habilidades e preservar e favorecer a recuperação de funções perdidas ou danificadas.

Qual a diferença entre estimulação cognitiva, treinamento cognitivo e reabilitação cognitiva?

Estes termos são utilizados com frequência como sinônimos. Neste site vamos diferenciá-los da seguinte forma:

Estimulação cognitiva é uma intervenção geral que pode ser individual ou grupal e que tem um objetivo difuso, quer dizer, não se destina a uma função especifica e sim a um conjunto delas. Embora em geral não seja personalizada, pode ter adequações para seguir um plano especifico de reabilitação.

Treinamento cognitivo será entendido como um programa de ativdades destinado a treinar uma função especifica, por exemplo, um treinamento para a memória ou funções executivas. Este treinamento pode ser individual ou grupal e é especifico para uma função ou conjunto de funções.

Reabilitação cognitiva, finalmente, é um programa individualizado, dirigido a restaurar, compensar ou substituir as habilidades perdidas ou deterioradas num indivíduo com dano cerebral adquirido. Esta reabilitação pode incluir treinamento e estimulação cognitiva, e geralmente inclui intervenção familiar.